Resorts

Lone Star vende Vilamoura ao Arrow Capital e a grupo de investidores

Ana Tavares |
Lone Star vende Vilamoura ao Arrow Capital e a grupo de investidores

A Lone Star vendeu o “Project Vilamoura”, que compreende 100% do capital social da Vilamoura World, ao fundo inglês Arrow Capital e a um conjunto de investidores liderados por João Brion Sanches (incluindo Filipe de Botton e Alexandre Relvas), por cerca de 100 milhões de euros, noticia o Eco.

O “Project Vilamoura” inclui duas sociedades (100% do capital social da Vilamoura World e 49% da Inframoura, empresa municipal que gere as obras públicas de Vilamoura), 21 lotes de terreno com potencial de construção e a marina.

O projeto incluía também a Cidade Lacustre, expansão do projeto e Projeto de Potencial Interesse Nacional, cujo Estudo de Impacto Ambiental foi chumbado no ano passado, em maio pela Câmara de Loulé, e em novembro pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve. O projeto não foi reformulado desde então.

Segundo o comunicado da Lone Star citado pelo Económico, a operação foi apoiada pela Norfin (detida pelo Arrow Capital) do lado dos investidores. A gestora vai também assumir funções de consultoria na gestão futura de Vilamoura.

João Brion Sanches será o novo CEO de Vilamoura, e o grupo de investidores nacionais que lidera vai assumir a gestão do resort.

Citado pelo Expresso, João Brion Sanches garante que «ninguém é verdadeiramente dono de Vilamoura. Este grupo de investidores pretende ser o guardião deste património, orientá-lo e cuidar bem dele para as próximas gerações».

E acrescenta que «temos uma visão de médio-longo prazo para a região, que passa pelo desenvolvimento de um produto sustentável e de qualidade, de forma a poder afirmar-se como o melhor destino do Algarve para viver, investir e passar férias, tanto para nacionais como para estrangeiros».

De recordar que a Lone Star comprou estes ativos em 2015, num processo competitivo. No final de 2017, colocou-os no mercado, mas a operação foi fechada apenas na semana passada, segundo o Eco, 80 milhões de euros abaixo do preço inicialmente pedido.

No futuro, segundo os masterplans existentes, Vilamoura poderá contar com cerca de 3.658 unidades habitacionais e mais 566.374 metros quadrados de construção.

Saiba mais sobre este negócio em Iberian Property.