Residências de estudantes

Nova residência de €30M vai ser construída na Asprela

Ana Tavares |
Nova residência de €30M vai ser construída na Asprela
Foto: REP Europe Real Estate

A zona do polo universitário da Asprela, no Porto, vai ter uma nova residência de estudantes, num investimento de 30 milhões de euros que marca a entrada em Portugal da BigCity e da Reditum Capital.

A BigCity Asprela vai situar-se nas imediações do campus da Asprela. Terá 241 camas (209 estúdios, 22 camas individuais e 10 quartos premium), distribuídas por 12 andares e 10.850 metros quadrados, num projeto concebido pela OODA.

O ativo terá serviços de receção e concierge. Além dos quartos, a residência terá várias áreas comuns, como zona de TV e gaming, de refeição, terraço, ginásio ou áreas de estudo.

Com construção a cargo da Teixeira Duarte, a nova residência deverá ficar concluída em julho de 2022, ainda antes do arranque do ano letivo 2022/23. Será operada pela britânica CRM Students, e o principal público-alvo serão os estudantes estrangeiros.

«Esta transação permite aos nossos investidores ter acesso a uma fantástica adição à oferta de residências para estudantes no Porto», afirma Mark Stephen, fundador e managing diretor da Reditum Capital, citado pelo Property Funds World. «O BigCity Asprela é uma oportunidade atraente, já que existe um desajuste significativo na oferta no Porto, em particular devido ao crescimento dos estudantes internacionais».

O responsável acrescenta ainda que «comparado com o mercado maduro da acomodação para estudantes no Reino Unido, a habitação para estudantes em Portugal apresenta aos investidores uma oportunidade de entrada numa fase inicial, alimentada por estes fatores de procura forte. Há um apetite substancial por investimento institucional para este tipo de ativos de alta qualidade e procuramos trazer o BigCity Asprela para o mercado nos próximos doze meses».

Por seu turno, Charlie Alcock, CEO da BigCity, avança que este é o tipo de projetos que a empresa quer continuar a oferecer aos investidores: «bem localizado, interessante, com edifícios sustentáveis e construídos para estudantes e setor de 'co-living'», e que será apenas «a primeira de várias localizações» desta parceria na Península Ibérica.