Hotelaria

Algarve regista o pior março de que há registo

Ana Tavares |
Algarve regista o pior março de que há registo

A hotelaria do Algarve registou o mês de março mais fraco de sempre. Segundo os números da AHETA, divulgados desde 1996, a uma ocupação global média por quarto fixou-se nos 4%, 86% abaixo do valor registado em 2020, que já tinha sentido os primeiros impactos da pandemia, com uma descida homóloga de 92% face a março de 2019.

No mês em analise, o mercado nacional desceu 21,6%, e o internacional 94,4% face ao ano anterior.

Já o volume de vendas registou uma descida de 91,6% face a março do ano passado, que tinha já registado uma descida de 94,8% face a igual mês de 2019.

Segundo a AHETA, em termos acumulados, nos últimos 12 meses a ocupação por cama registou uma descida média de 68,3% no Algarve, ao passo que o volume de vendas desceu, em média, 64,9%.