Habitação

Athena Advisers comercializa Prata Riverside Village

Ana Tavares |
Athena Advisers comercializa Prata Riverside Village

A consultora internacional Athena Advisers associou-se à comercialização do Prata Riverside Village, projeto da VIC Properties na zona ribeirinha de Lisboa, apostada em atrair clientes internacionais com perfil jovem ou com um estilo de vida que se caracteriza pela mobilidade.

A Athena Advisers vai arrancar a comercialização do novo Lote 1, composto por 107 apartamentos com oferta de tipologias mais pequenas que os anteriores lotes vendidos, entre o T0 e o T3 e áreas entre os 76 e os 176 metros quadrados, o que vai ao encontro deste perfil de comprador. Os preços começam nos 285.000 euros.

David Moura-George, diretor da Athena Advisers em Portugal, comenta que «o Prata Riverside Village é um projeto de referência em Lisboa que, além da habitação, reserva uma área significativa para comércio, serviços e restauração, criando uma dinâmica de bairro e um sentido de comunidade que se enquadra muito bem no inconfundível estilo de Marvila».

«Esta zona é um dos destinos lisboetas em que se verificou uma maior valorização das casas nos últimos cinco anos (+150%) e a sua transformação ainda está no início. Contudo, continua a ser uma das mais competitivas da cidade em termos de preço (-40%), mas os 3,11 mil milhões de euros de investimento público e privado previstos para a regeneração desta área nos próximos cinco anos deixam antever uma subida substancial dos preços do imobiliário. Esta é, por isso, uma excelente altura para investir num dos bairros mais trendy e irreverentes da capital portuguesa», destaca ainda o responsável.

De recordar que o Prata Riverside Village é assinado pelo arquiteto Renzo Piano. No total, o empreendimento somará 700 novas casas à zona ribeirinha de Lisboa. Os 28 apartamentos do lote 8 já se encontram construídos e habitados, e as 40 unidades do lote 7 já estão também construídas e praticamente todas vendidas.

Além das habitações, aqui vão surgir uma série de parques infantis, ciclovias, 10 hectares de área verde, centro multiusos com 2.500 metros quadrados, praça pedonal com áreas de lazer, restauração e mercado.

David Moura-George destaca ainda que «o bairro de Marvila é um excelente exemplo de como o desenvolvimento imobiliário pode ser o motor de transformação de uma zona. Ao mesmo tempo que promove a criação de novas infraestruturas e equipamentos públicos, procura manter a autenticidade de um modo de vida em que o tradicional convive com uma vibe contemporânea na arquitetura, na arte e na gastronomia».