Arrendamento

Mutua de Proprietarios e Hispania criam novo seguro de renda

Ana Tavares |
Mutua de Proprietarios e Hispania criam novo seguro de renda

O grupo segurador Mutua de Proprietários e a Hispania lançam agora no mercado português um novo Seguro de Perda de Renda, que protege os proprietários em caso de incumprimento por parte dos inquilinos.

Este novo seguro é dirigido a proprietários de imóveis habitacionais arrendados. Segura a cobrança das rendas, garantindo o pagamento da receita não paga em caso de incumprimento do inquilino, e possibilita o pedido de adiantamento da mesma, com garantia de defesa ou reclamação em conflitos diretamente relacionados com os contratos de arrendamento. Inclui coberturas como a defesa de responsabilidade penal do proprietário, reclamação ao responsável identificado por danos causados no imóvel arrendado e reclamação no caso de incumprimento dos contratos de serviço para a reparação ou manutenção das instalações.

Christopher Bunzl, diretor geral do Grupo Mutua de Propietarios, comenta em comunicado que «o Grupo Mutua de Propietarios carateriza-se por ser uma empresa inovadora que trabalha com o objetivo de desenvolver soluções na área da prevenção de riscos dos ativos imobiliários, reinventando-se para dar resposta às novas necessidades relacionadas com os bens imobiliários». Destaca que, com o lançamento deste novo seguro, o grupo «pretende impulsionar a sua presença em Portugal».

Por seu turno, Alfredo Martinez, Country Manager da Hispania em Portugal, salienta que «muitos proprietários de imóveis sentem inquietação quando colocam as suas casas no mercado de arrendamento devido aos riscos que este ainda acarreta, em especial o risco de não recebimento das rendas e consequente perda de rentabilidade dos imóveis». Acredita que «a solução que agora trazemos para Portugal, com o aval do sucesso no mercado espanhol, oferece tranquilidade e segurança aos senhorios quanto à manutenção das suas receitas e ao apoio jurídico de que podem necessitar em caso de conflito».

O responsável destaca ainda o «aumento substancial» da oferta de arrendamento em Portugal em 2020, e considera que a tendência «se poderá manter em 2021 se mais imóveis em alojamento local forem canalizados para o mercado de arrendamento convencional. Nessa medida, é importante oferecer aos senhorios novas garantias que evitem os impactos da perda de receitas por falta de pagamento».

Este seguro de perda de rendas pode ser também uma alternativa ao aval bancário, reduzindo despesas para inquilinos e proprietários. Martinez completa que «todas tradicionalmente, os contratos de arrendamento impõem condições de garantia que se materializavam numa série de encargos para o inquilino como a necessidade de caução, o pagamento de um ou dois meses de renda antecipados ou a apresentação de garantias bancárias, o que dificultava um arrendamento rápido acarretando com isso uma redução das receitas potenciais para o arrendatário».

Outra das vantagens de este seguro, que permite ao proprietário assumir a carga da solvência do inquilino, é a redução do tempo de desocupação do imóvel. Cristopher Bunzl destaca que «a redução de apenas um mês no tempo em que o imóvel está desocupado já permite ao proprietário ganhar dinheiro. Um imóvel desocupado durante um mês representa uma redução de receitas na ordem dos 8,3% face aos 4% que representa o custo do Seguro de Perda de Rendas».