Residências sénior

Rede de residências Círculo de Mestres investe €16M em novas unidades

Ana Tavares |
Rede de residências Círculo de Mestres investe €16M em novas unidades
Solar do Mondego, Coimbra

A Círculo de Mestres, rede de residências sénior, prepara-se para abrir duas novas unidades em Coimbra e Oeiras, num investimento de cerca de 16 milhões de euros.

O objetivo é dar resposta à crescente procura deste setor, promovendo o conceito de envelhecimento ativo itinerante. Garantindo maior qualidade de vida, os utentes podem usufruir das várias residências da rede, e circular livremente entre ambientes de campo, cidade e praia. A ideia é contribuir para o contínuo desenvolvimento físico e intelectual dos idosos, bem como para a concretização dos seus projetos de vida.

A Círculo de Mestres tem já duas residências em Aveiro, com cerca de 150 utentes. A estas, somam-se agora uma unidade que será construída de raiz em Coimbra, que deverá abrir em 2022, e outra remodelação em Oeiras, que inaugura em 2023, e que vão acolher 250 utentes. O objetivo da empresa é ter 1.000 utentes dentro de três anos em Portugal.

Eugénio Leite, fundador da Círculo de Mestres, comenta em comunicado que «com o progressivo envelhecimento a que assistimos, fruto dos avanços da ciência médica e da incapacidade das famílias e própria sociedade em receber os seus idosos o Círculo de Mestres expande para quatro residências de forma a permitir a itinerância do conceito e afastar-se da ideia generalizada que a sociedade tem dos lares como depósito de idosos, mas sim promover o envelhecimento ativo e a dignidade humana para além da vida ativa».