Moratórias

Terminam as moratórias de crédito privadas

Ana Tavares |
Terminam as moratórias de crédito privadas

Cerca de 86.000 particulares vão retomar o pagamento das prestações do crédito a partir do próximo mês. As moratórias privadas, disponibilizadas pelos bancos, terminam esta quarta-feira, dia 31 de março.

A informação foi dada por Mário Centeno, governador do Banco de Portugal, que foi ouvido na comissão de Orçamento e Finanças sobre moratórias de crédito esta terça-feira. Segundo o mesmo, do total de 294.700 devedores com moratória de crédito à habitação, 86 mil aderiram à moratória privada (criada no âmbito da Associação Portuguesa de Bancos), retomando a partir de abril o pagamento dos empréstimos.

Segundo Mário Centeno, «as exposições na moratória privada são muito mais reduzidas do que na pública», respondendo às preocupações dos deputados sobre eventuais “tsunamis” de crédito malparado ou uma “bomba relógio”. E recorda que «não há orientações a nível europeu que permitam a prorrogação das moratórias».

Relativamente ao crédito das empresas abrangido pelas moratórias públicas, Mário Centeno revelou que 20% correspondem a créditos com garantia pública, e cerca de 48% têm garantias reais.

O BdP tem a informação de que os bancos «estão a trabalhar com os seus clientes» e a fazer um acompanhamento de forma a que a avaliação e resposta a eventuais dificuldades seja feita caso a caso. Mas defende a manutenção dos apoios para os setores que mais precisam, sem descurar o aumento da dívida pública.

Mário Centeno relembrou ainda que os bancos aumentaram as provisões em 2.000 milhões de euros em 2020, mais 44% que no ano anterior, uma primeira resposta de preparação dos bancos «para aquilo que possam ser eventos de incumprimento associados às moratórias ou a crise em geral, nos próximos anos», cita a TVI24.