hotelaria

Hotelaria pede reabertura de fronteiras, plano de promoção e capitalização das empresas

Ana Tavares |
Hotelaria pede reabertura de fronteiras, plano de promoção e capitalização das empresas

A Associação da Hotelaria de Portugal elencou uma série de medidas que considera urgentes para a retoma do turismo, e pede ao Governo a reabertura das fronteiras, o reforço da capitalização das empresas e um plano de promoção do setor. Estas são algumas das medidas incluídas no Plano SOS Hotelaria, que a associação remeteu ao Governo recentemente, e que integra um conjunto de «medidas urgentes para salvar a hotelaria portuguesa».

Raul Martins, Presidente da AHP, afirma que «aguardamos que o Governo levante as medidas restritivas do tráfego aéreo nas condições propostas pela Comissão Europeia. Quase 90% dos nossos turistas chegam por via aérea e esta é uma condição essencial para o início da recuperação da hotelaria e do turismo em todo o território nacional».

E reitera a urgência de «avançar com um programa de promoção para o destino Portugal, que inclua campanhas de divulgação e incentivo ao consumo de Turismo interno e externo, aumento da presença online e offline do Turismo de Portugal sobretudo nos mercados estratégicos e centralização das taxas turísticas no desenvolvimento de campanhas de promoção das cidades, entre outras medidas», cita o Publituris Hotelaria.

Segundo a AHP, a hotelaria já registou perdas de receitas de quase 80% devido à pandemia, numa perda de cerca de 3.600 milhões de euros. Por isso, Raul Martins acredita que «é necessário reforçar os instrumentos de capitalização para as empresas, que se encontram em grandes dificuldades para pagar dívidas e juros. Se isso não acontecer, elas não terão capacidade para investir, criar emprego ou sequer sobreviver».