Comércio de Rua

Loja do antigo Diário de Notícias procura novo inquilino

Ana Tavares |
Loja do antigo Diário de Notícias procura novo inquilino

A JLL e a CBRE estão a comercializar as lojas do piso térreo do edifício Liberdade 266, antigo edifício do Diário de Notícias, na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

O espaço de 1.230 metros quadrados procura novo inquilino. Conta com uma pequena área de escritórios contígua, terraço exterior e cave. Tem ainda duas entradas, uma pela Avenida da Liberdade e outra pela rua Rodrigues de Sampaio.

Este piso tem também vários painéis de frescos de Almada Negreiros, num total de 54 metros quadrados, que podem ser vistos no hall da entrada principal pela Avenida da Liberdade.

Esta loja foi vendida pela promotora do edifício, a Avenue, ao Fundo de Investimento Imobiliário Aberto IMOFID, gerido pela Fidelidade SGOIC, atual proprietário, que instruiu as consultoras para a sua comercialização.

«A Avenida da Liberdade é considerada a artéria de maior relevo para o retalho de luxo em Portugal e este espaço alia características interiores ímpares a uma localização que é de excelência», começa por dizer Carlos Récio, Diretor de Advisory & Transaction Services Retail da CBRE Portugal. «Uma montra com cerca de dezesseis metros lineares junto ao Marquês de Pombal, no icónico edifício onde funcionou o Diário de Notícias, garantirá às marcas uma visibilidade incomparável, bem como uma capacidade de exposição e oferta de experiência extraordinárias. Este é, sem dúvida, um ativo único no mercado», considera o responsável.

Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory da JLL, destaca a oportunidade que este espaço constitui para os retalhistas de luxo que pretendam instalar-se na Avenida da Liberdade. «Trata-se de uma localização de topo e de elevada visibilidade no contexto desta prestigiada artéria, bem junto ao Marquês de Pombal. Este espaço tem atributos ímpares que o tornam num espaço icónico, como é o caso dos painéis de frescos de Almada Negreiros. É um ativo com inúmeras possibilidades, podendo acolher desde o mais exclusivo espaço de restauração até uma flagship store de uma marca de luxo», conclui.